quinta-feira, 8 de junho de 2017

Isto dos Blogs dá Mesmo Dinheiro

Seduzida pelos milhões de Euros que podia ganhar com o meu blog com 3 visualizações diárias, decidi aderir à publicidade no blog. Não me julguem nem me façam perguntas, que na minha cabeça isto fazia sentido. 

Claaaaaaaaaaaaaaro que o meu objectivo não era ser contactada por marcas, porque não há pachorra para essa merda, era apenas e só o de ganhar dinheiro sem mexer uma palha. O sonho de vida de qualquer Ser Humano, portanto.

Para dizer a verdade, já nem me lembrava que tinha publicidade no blog. Foi quando andava  à procura de um texto que vi a página repleta de cores e anúncios e fez-se luz: "deixa cá ver quanto é que isto já rendeu ehehehehehehehe" 

Fui toda contente à minha conta do AdSense, a bombar desde Outubro de 2016, e à partida substancialmente carregada de dinheiro, para constatar que já ganhei: 

27 Cêntimos!!!!!!!! 

Sinto-me imparável. Amanhã vou ao banco abrir uma conta poupança.

terça-feira, 6 de junho de 2017

Catarina e a Crush do Ginásio

Era uma vez uma menina chamada Catarina que tinha uma crush no ginásio.

O Miguel, vamos chamar-lhe assim, aparentava ser um homem como deve ser: 
  • alto, 
  • bonito, 
  • bem constituído e proporcional,
  • com um corte de cabelo normal,
  • com roupa de ginásio normal.
Nos dias que correm, e ainda para mais em ambiente de ginásio, é muito difícil encontrar um homem como deve ser, motivo pelo qual Miguel chamou a atenção de Catarina. 

Como Catarina é uma rapariga tímida, limitou-se a amar Miguel em silêncio durante algumas semanas. Não se cruzavam muitas vezes, mas sempre que o via, o coração de Catarina palpitava. 

Ontem estavam a treinar ao mesmo tempo, e, ao contrário do que possam estar à espera, não se sentiu qualquer ambiente de tensão na sala. Catarina acabou o seu treino de musculação e com o coração despedaçado por deixar assim o seu amor, foi para a sala de cardio. Passado uns minutos entra Miguel. 

Sobe para a passadeira, que felizmente era a que estava em frente à bicicleta onde Catarina se encontrava, e começa a correr. 

E é aí que a magia DESAPARECE! 

Miguel começa a correr de uma maneira estranha. Tão estranha que Catarina coloca a hipótese de o espírito de uma borboleta se ter apoderado do seu macho latino. Está tudo errado na maneira como Miguel corre: levanta muito os pés do chão, abana demasiado as ancas e dá aos braços de uma forma meio maricas. Catarina não quer acreditar no que está a ver, por isso continua a pedalar para ver se se consegue afastar da dura realidade com a qual está a ser confrontada mas a bicicleta teima em não sair do sítio, e Miguel teima em continuar a correr de forma ridícula.

Sem forças para continuar e devastada pelo final trágico daquela bonita história de amor, Catarina só tem uma solução; aceitar a dura realidade que lhe foi posta de forma cruel à frente dos olhos: MIGUEL É LARILAS! 

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Lol

Aqui há uns tempos o Continente dava uns selos por cada € 20 em compras, que podíamos trocar por copos. Como estava meio desfalcada de copos no meu enxoval, reuni as minhas tropas (a minha mãe e a minha avó) e fomos à luta. A brincar a brincar (quer dizer, não foi bem a brincar, foi mais a largar dinheiro pra c*ralho em compras) ainda conseguimos um conjunto de 6 copos normais para água/sumo, 2 de champagne e mais uns 4 de vinho.  

Na 2ª feira a minha mãe reencaminhou-me a mensagem do Continente que dizia que iam voltar com os copos, e eu fiquei histérica, como se pode ver. 





A minha mãe é que já não tem muita paciência para me aturar, coitadinha. Este "lol" arrumou comigo e com a minha euforia.

terça-feira, 30 de maio de 2017

As Mulheres do meu Balneário

Hoje trago-vos um apanhado que fiz de algumas das mulheres com quem tenho o prazer de partilhar balneário. "Eh pá..mais um post sobre o ginásio?" - Perguntam vocês.  
É verdade meus fofinhos. Desculpem, mas falta de vida dá nisto.

Quando chego ao balneário (antes de ir treinar) está na ponta oposta à minha, a Olheira. A Olheira é uma criança sinistra de 12 ou 13 anos, que deve acabar a aula de natação e que se está sempre a vestir quando eu chego. Podia vestir-se como uma criança normal? Claro que podia. Mas o que é que ela insiste em fazer? Vestir-se enquanto olha para mim. Descalço os sapatos, ela está a olhar, tiro as calças, ela está a olhar, ela veste as calças, continua a olhar, e por aí adiante. É constrangedor, mas pronto, é uma criança, temos de dar um desconto.
Vou treinar, e para raio do azar (ou será sorte?) o final do meu treino coincide com o final da aula de hidroginástica. Quem já leu este post sabe que é a aula que tenho o sonho de fazer, mas para a qual ainda não reuni coragem. Cada um com as suas fraquezas, não é verdade? Bom, como estava a dizer, a aula acaba, e lá chega o Gang da Touca ao balneário.

A Contadora de Histórias, é quase sempre das primeiras a chegar. Vem sempre acompanhada e sempre a contar uma história. Depois toma banho a contar outra (sim, acontece) e seca-se a contar outra.

A Rex O Cão Polícia, é uma senhora estranhissima que toma banho mas que continua a tresandar a cão. Já me sequei uma ou outra vez ao lado dela, e ia desfalecendo. 

A Pistas da Blue, é das minhas favoritas: touca azul, fato de banho azul e toalha de banho azul: SEMPRE! 

A Secador é uma senhora que toma banho em dois minutos, e que depois demora 23 a secar o cabelo. Cabelo tipo o meu?? Não. Deve ter uns 5 fios de cabelo no máximo. Quando ela liga o secador deixamos todas de ouvir a Contadora de Histórias, por isso eu acho que esta é a favorita de todas. Menos a minha, a minha continua a ser a Pistas da Blue.

A Boss é quase sempre a última a chegar e a única que cumprimenta quem já está no balneário. É uma Romena grande, com cabelo curto e preto, que um dia disse boa tarde quando entrou e não levou resposta de uma outra senhora, e comentou: "esta deve ser surda". Pessoalmente, tenho medo dela.

Por fim existe a Autista, que é uma gaja que está lá sempre a um canto, meio alheia ao que se está a passar, mas que na realidade está a absorver tudo para depois ir escrever no blog.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Quem tem Medo de Virginia Woolf?

Porque nem só sobre palermices se escreve neste blog, hoje trago-vos uma sugestão para o vosso fim-de-semana: vão ao teatro.

Fui ontem ao Teatro da Trindade ver a peça Quem tem Medo de Virginia Woolf? e entrou directamente para o Top das peças de que mais gostei até hoje. Gostei mesmo muito. Está tão bem adaptada, tão bem representada, tão suave mas ao mesmo tempo tão intensa, com tiradas geniais de humor que são incrivelmente conjugadas com uma carga dramática tão sentida que somos transportados para a pele de cada um deles sem nos darmos bem conta disso. Tempos de representação, segurança e confiança em palco, que delícia de peça. 

Nunca tinha visto a Alexandra Lencastre nem o Diogo Infante a representar, e estava mesmo muito curiosa. Fiquei fascinada com ambos. A Alexandra Lencastre devia largar as novelas e dedicar-se mais, muito mais ao teatro. 

Aceitem o meu conselho e vão ver esta peça. Não se vão arrepender, prometo.

E já agora, têm alguma peça que recomendem para troca? É que felizmente ainda tenho amigas que gostam de ir ao teatro. Há que aproveitar. 

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Aos Homens que Fazem Amor no Ginásio

Antes de mais gostava de vos perguntar se gostaram do jajão que vos dei no post anterior. Não? Óptimo. 

Apesar de andar ausente do blog, não ando ausente do ginásio. Aliás, depois do trabalho e do sofá da minha sala, o ginásio deve ser o sítio onde tenho passado mais tempo. Triste vida a minha, eu sei. 

Bom, adiante. 

Há um problema com alguns homens do meu ginásio. Quer dizer, há problemas com os homens no geral, mas isso deixamos para depois.

O problema dos homens do meu ginásio, para além de só haver um ou dois minimamente atraentes, é que gemem. Sim, fazem um bocadinho mais de esforço, e gemem. Num momento estamos numa sala de musculação a trabalhar o nosso glúteo esquerdo e passados 5 segundos damos por nós numa realidade paralela onde há um homem ao canto a fazer amor. Como se isso não fosse problema suficiente, torna-se absolutamente constrangedor perceber que ele está a fazer amor com uma máquina. E isso, meus amigos, consegue ser ainda mais triste do que a minha vida. 

Deixo então aqui um pedido aos homens que fazem amor no ginásio: não o façam. 

Pode estar a ser muita bom para vocês, acredito que sim, aliás, os vossos gemidos provam-no, mas não o está a ser para quem está à vossa volta. 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Vou Continuar Calada

Já não escrevo aqui há quanto tempo mesmo? 

O giro no meio disto tudo é que as minhas visualizações dispararam. São vocês que com saudades vão ler over and over again os meus posts, ou lançaram-me aqui uma bruxaria qualquer? 

Independentemente da resposta, vou continuar assim, caladinha que nem um rato, para as visualizações continuarem a aumentar e eu não ganhar rigorosamente nada com isso.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Fim-de-Semana no Alentejo

Lembram-se de vos ter dito que ia de fim-de-semana com a minha mãe? Claaaaaaaaaaro que se lembram, deve ter sido a última vez que ouviram falar de mim! Peço desculpa pela ausência, mas são fases. Não vim aqui dizer grande coisa (para não variar), venho só mesmo deixar-vos as fotografias desse fim-de-semana. Não que alguém mas tenha pedido, mas deixo na mesma. 

O fim-de-semana foi pautado por um calorzinho que soube pela vida, por muitas praias, muito mar, pelo azul do céu e pelo ritmo de vida alentejano: devagar, devagarinho. 

Visitámos Porto Covo, a Zambujeira do Mar, Vila Nova de Milfontes e a Lagoa de Stº André.

Voltava já no próximo. 
 











quinta-feira, 23 de março de 2017

No meu Ginásio #2

No outro dia entrei no balneário e vi uma velhota toda nua a secar-se com o secador. 

Dei uma chapada a mim mesma, não fosse ainda estar na cama a dormir e estar a sonhar com o balneário de um hospício, mas doeu 'pra cacete, por isso assumi que o que estava a acontecer era real. 

Fui à minha vidinha, mas não me estava a conseguir abstrair do que estava a acontecer e o meu terceiro ou quarto pensamento (não me façam revelar os primeiros) foi: "vá, não sejas rude Ana Catarina, provavelmente esqueceu-se da toalha e está a safar-se como pode". 

Observei-a um pouco melhor para esclarecer esta minha suposição, e dei de caras com um toalhão branco em cima da bancada. Não, não se tinha esquecido da toalha.

Por que raio estava ela a secar-se com o secador então?

Não tive a coragem (nem o direito) de lhe perguntar o que raio estava a fazer. Sei que fiz mal e arrependo-me muito; esta dúvida ainda me atormenta nos dias de hoje e tira-me horas de sono. Horas senhores, horas.

quarta-feira, 22 de março de 2017

As minhas Havaianas

Sabem os chinelos baratuchos que ao fim de um tempo começam a ficar gastos e começam a soltar-se? Claaaaaaaaroooo que sabem. Vocês são tão ou mais pelintras do que eu. 

Quando os chinelos se soltam, sabemos que estão perto do fim, mas ainda conseguimos aguentar mais um tempinho porque eles se soltam sempre de maneira a que consigamos encaixa-los novamente. Claro que não podemos fugir ao ligeiro momento de embaraço quando o chinelo se solta, que ainda por cima acontece sempre que vamos a desfilar cheios de estilo pelo paredão, mas é um problema que tem sempre solução.

Ora, porque é que isso não aconteceu com as minhas havaianas? Porque é que as minhas Havaianas, que ainda por cima eram ultra giras e tinham vindo directamente do Brasil, não só se soltaram, como acaba por acontecer a todos os chinelos deste género, como ainda se partiram? Porquê, Porquêêêêêêê? Estão a ver aquela rodinha que vocês encaixam no buraquinho? Pois é; já não há rodinha para ninguém, partiu-se ao meio. Tal como o meu coração. 

Deixem-me. Eu fico bem.

terça-feira, 21 de março de 2017

No meu Ginásio #1

A maior parte da malta que compra t-shirts com mensagens, está a borrifar-se para a forma como as usa ou se se identifica sequer com a mensagem que a t-shirt quer passar.

O rapaz do meu ginásio que mede 1.30cm e que decidiu levar uma t-shirt de alças cor-de-laranja fluorescente, com um decote em V até aos mamilos, identificou-se claaaaaaaaramente com a mensagem que a t-shirt queria passar: 

TAKE RISKS!

segunda-feira, 20 de março de 2017

Fim-de-Semana em Évora







No Jardim Público de Évora








 No Centro Histórico de Évora


A Universidade de Évora 



(Esta fotografia vai levar uns toques e vai ser emoldurada. Gosto muito dela)


Em Arraiolos 




Em Nossa Senhora de Guadalupe




As fotos não têm edição porque (ainda) sou uma leiga no assunto, mas não queria deixar de as partilhar. A minha próxima escapadinha vai ser a Vila Nova de Milfontes com a senhora minha Mãe.

Alguém tem sugestões?  

quinta-feira, 16 de março de 2017

O Pequeno-Almoço dos Hotéis

Uma vez que é quase hora do lanche (pelo menos para mim), vamos falar do pequeno-almoço dos hotéis? 'bora lá.

Só tenho duas palavras para os  descrever: VALE TUDO!

Tenho a ligeira impressão que toda a gente se transforma num ogre esfomeado quando entra na sala do pequeno-almoço do hotel. Claro que entram todos com um ar super tranquilo e descontraído, a arrastar os pézinhos, como se não tivessem fome por aí além e se estivessem a borrifar para as sete mesas carregadas de comida que têm à frente. No entanto, lá no fundinho, todos sabem a noite miserável que tiveram: passada em branco, a olhar para o relógio, e a magicar o que os aguardava lá em baixo no dia seguinte. Pelo menos comigo é isto que acontece, e não tenho vergonha de o admitir.

No pequeno-almoço dos hotéis vale tudo: vale comer 4 brioches mistos com manteiga, intercalados com uma taça de cereais e empurrados para baixo com um sumo de laranja. Como se essa quantidade astronómica de comida não fosse suficiente, ainda sentimos um ratinho no estômago e ainda aviamos mais duas torradas com doce de pêssego, que fazemos descer com um cappucino e tapamos com uns ovos mexidos com cogumelos. Como temos de chular a coisa ao máximo, ainda nos levantamos mais uma vez para cortar uma fatia fininha de bolo de laranja, que acompanhamos com um bocadinho de doce de amora.

Ali naquela sala é perfeitamente aceitável comer duas salsichas acompanhadas com uma tigela de leite com Chocapic. Em casa isso seria impensável, verdade? Ali podemos. Ali ninguém nos vai julgar porque estão todos demasiado ocupados a pensar no que vão comer a seguir. No meu caso, nunca me passaria pela cabeça comer cereais com sumo de laranja ao pequeno-almoço. Não por causa das calorias e dessas merdas fit a que eu não ligo nenhuma, mas porque no meu cérebro essa conjugação não funciona. Mas ali, naquela sala que se apoderou de mim e exerceu um poder inexplicável, dei por mim a transformar-me numa libertina e a misturar não uma, mas duas variedades de cereais, com sumo de laranja.

O meu namorado foi uma das pessoas que também se transformou. Não em ogre, porque já o é, mas em esfomeado. Quando saltei da cama cheia de energia, e o obriguei a despachar-se para irmos tomar o pequeno-almoço gritou-me um: 

"TU ÉS MALUCA? COMER A ESTA HORA? AINDA AGORA ACORDEI E JÁ VOU COMER? ÉS DOIDA." 

Como quem manda na relação sou eu, passados 20 minutos estava lá em baixo. Contrariado, mas estava. Entrou na sala com um ar de desdém estampado no rosto, mas bastaram 7 segundos para que se convertesse. De pessoa que não come nada, passou para pessoa que come 5 brioches com marmelada, marmelada com marmelada (sim), duas taças de café com leite, ovos mexidos e uma carcaça com manteiga e queijo.
 
Há quem goste de guardar no coração a memória de um abraço, de um beijo, de umas palavras bonitas.. eu gosto de parar no tempo e lembrar-me do pequeno almoço maravilhoso que tive no sábado. 

Sou só eu? Também são assim? Contem-me tudo. 

quarta-feira, 15 de março de 2017

Ó Gente da Minha Terra

Depois de mais de um mês de ausência (!), e cedendo às fortes pressões de dois dos meus cinco leitores, trago-vos finalmente um novo post.

Este post não diz rigorosamente nada mas é novo, e isso serviu para que tenham ficado contentes por um bocadinho, para agora começarem a ficar irritados por perceberem que estão a perder o vosso precioso tempo a ler.. nada! Sou muito boa a escrever sobre nada não sou? Sou fantástica.

Apertem os cintos, não sei bem porquê, mas apertem, porque amanhã há um novo post e eles vieram para ficar. Ou não. Mas fica sempre bem a um blog fazer este tipo de publicidade enganosa.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Obrigada Marginal

Lá no escritório, a rádio está sempre na Marginal. É a rádio que passa menos anúncios, a que tem menos conversa e a que passa a melhor música. Parece que este post está a ser patrocinado pela Marginal não é verdade? Quem me dera. 

Bom, como eu estava a dizer, é a nossa rádio de eleição e ultimamente no leque dos 5 anúncios que passa (são sempre os mesmos) está um novo sobre o uso do preservativo. 

O anúncio é, entre outras coisas, isto: "use preservativo. o uso do preservativo previne doenças sexualmente transmissíveis. 8 em cada 10 pessoas não usa preservativo. o preservativo previne o risco de uma gravidez indesejada. use preservativo, porque quem anda à chuva molha-se" 

O que mais gosto no anúncio é a forma como ele termina, sem dúvida. No entanto, na minha opinião, o senhor diz muitas vezes a palavra preservativo. No dia-a-dia com os meus dois colegas (sendo um deles o meu patrão ultra conservador), o anúncio tolera-se minimamente. 

Não se tolera tão bem quando decide começar no exacto momento em que estou a receber dois potenciais clientes da empresa. 

"Olá, boa tarde (preservativoo), Catarina, prazer (preservativoo), vamos passar aqui à sala de reuniões (preservativooo)"

São momentos como este que fazem a minha vida valer a pena.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Pânico

De 0 a 10, qual é o vosso nível de pânico quando estão a conduzir e ouvem uma sirene lá ao longe, e ainda não sabem se ela vem no vosso sentido ou no sentido contrário?

O meu é 72.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Tenho Medo

O medo da rejeição e do fracasso torna-nos inseguros e no meu caso está a impedir-me de avançar.

Ainda não consegui reunir a coragem necessária para entrar na aula de hidroginástica. 

O medo de ser rejeitada pelo comité de senhoras de idade avançada que por lá habita está a consumir-me.

Tenho tanto medo. 

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A Minha Mãe #1

Este é um tipo de conversa acontece com frequência com a minha Mãe: 

Mãe: "Aquilo é ali ao pé da casa dos pais do Miguel Sousa" 
Eu: "Quem é o Miguel Sousa?" 
Mãe: "É aquele miúdo que foi colega do Francisco" 
Eu: "Não faço ideia" 

Uma pessoa normal ficaria por aqui. A minha Mãe não: 

Mãe: "Aquele que era meio enfezadinho" 
Eu: "Não sei" 
Mãe: "Aquele que corria sempre para o Francisco quando ele chegava" 
Eu: "Não sei, não faço ideia" 
Mãe: "Aquele que era sempre o último a ir embora nas festas de anos"
Eu: "Oh Mãe, sei lá quem é que era o último a ir embora das festas de anos" 
Mãe: "Ai Catarina, aquele que a mãe trabalha nos seguros" 
Eu: "Não sei, não faço ideia" 
Mãe: "Aquele que mora ali em Manique, que tem o Jacuzzi em casa" 
Eu: "Aaaaaahhhhh já sei" (não sei nada, digo isto para ela se calar).
Mãe: "Pronto, a loja é aí ao pé da casa dos pais dele" 
Eu: "Eu sei lá onde é que os pais dele moram" 

E lá vamos nós outra vez.. 
 
Mãe: "Então Filha, em Manique" 
Eu: "Está bem, Manique é muito grande" 
Mãe: "Estás a ver o largo?" 
Eu: "Sim" 
Mãe: "Pronto, aí no largo tens uma ruazinha para a direita não tens?" 
Eu: "Sei lá" 
Mãe: "Então, imagina que vais para S. Domingos de Rana.." 
Eu: "Sim.." 
Mãe: "Antes de chegares ao largo, há uma ruazinha para a direita" 
Eu: (já não respondo, recuso-me) 
Mãe: "Antes de uma tabacaria, e da paragem do autocarro..."
Eu: "Aaaaaaaaaah, sim sim" (mais uma vez, só mesmo para ela se calar)
Mãe: "Pronto, é aí nessa rua" 

Às vezes gostava que a minha Mãe desistisse de mim mais facilmente.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Abaixo o Trautear!

Talvez vá ser mal interpretada com o que vos vou revelar a seguir, mas tenho sido sempre honesta e transparente com vocês. Não há segredos entre nós, para o bem e para o mal, e vocês sabem disso. Acho que já vos dei provas suficientes de que estou sempre pronta para uma boa paródia, portanto não me tomem por favor como uma pessoa angustiada ou azeda, com aquilo que vos vou revelar de seguida. 

Tenho-me vindo a aperceber que me irritam mesmo muito as pessoas que murmuram ou que trauteiam canções. Uma pessoa não é de ferro e há coisas das quais não pode fugir, e esta é uma delas. Não pedi para isto me irritar, não gosto que isto me irrite, mas irrita. Oh Deus, se irrita. Dou por mim a pensar que se calhar me estou a tornar numa velha do Restelo que odeia pessoas felizes. Se bem que acho que agora está imenso na moda viver lá.

Sabem aquele gesto inconsciente que quase toda a gente tem quando está feliz, ou quando é só parva, de apertar os sapatos, pentear o cabelo, tirar um café, limpar o pó, seja o que for e murmurar ou trautear uma canção? Quase todos vocês devem fazê-lo, não faz mal, amigos como dantes, mas deixem-me só dizer que isso a mim me irrita solenemente. Irrita-me essa indecisão, esse meio termo, esse não se perceber que canção estão a cantar, esse burburinho como se estivessem a segredar qualquer coisa que não se pode ouvir, mas fazendo questão que se ouça qualquer coisa. Essa melodia que vocês emitem entra-me no cérebro e começa a corroê-lo, e faz com que eu me foque nisso e no quanto isso me irrita. Dou por mim a tentar levantar cadeiras com o poder da mente, para acertar nos cornos de quem decidiu começar a murmurar o Last Christmas por exemplo. Se algum dia me quiserem extorquir uma informação, fechem-me numa sala com alguém a trautear uma canção, e têm o que quiserem de mim em menos de 3 minutos. Se querem cantar, cantem como deve ser pá. Fiquem roxos a tentar atingir aquela nota aguda, desafinem, inventem a letra, mas façam-se uns homenzinhos e umas mulherzinhas e cantem em pleno. 

No outro dia estava no ginásio a vestir-me, e chegou uma senhora que começou a murmurar uma música de merda desde que abriu o saco do ginásio, e não se calou até eu sair do balneário. Foi doloroso para mim, e podia ter sido doloroso para ela se eu não me tivesse controlado e tivesse desatado a gritar aquilo que estava a sentir, que teria sido qualquer coisa como: CALE-SE MULHER, PELO AMOR DE DEUS, CALE-SE COM ESSA MERDA OU EU DOU CABO DE SI!

Digam-me cá uma coisa: as pessoas que fazem isso são assim tão felizes? Estão assim tão relaxadas e tranquilas? Estão a passear num prado verdejante e só elas é que o estão a ver? Porque é que eu não consigo atingir essa plenitude? Pior: porque é que a plenitude dos outros me irrita? 

Ah, e claro, não me façam falar das pessoas que assobiam. 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Mulheres no Ginásio Vs Homens no Ginásio - Parte III

O ar de sofrimento das Mulheres a treinar braços, é exactamente o mesmo ar de sofrimento dos Homens a treinar pernas!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Inteligência

Olá, sou a Catarina, tenho 28 anos e a minha inteligência permite-me fazer coisas fantásticas como coçar os olhos depois de de ter estado a descascar cebolas.

Não está ao alcance de todos. Só dos melhores. 

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Ele #13

Dou conta que vivo numa sociedade em que as pessoas são cada vez mais egoístas. Só olham para o seu umbigozinho, só querem saber do seu bem-estar e dos seus interesses e adoram mandar bitaites do sofá, esquecendo-se que se podem levantar e meter as mãos na massa para fazer a diferença.

Enquanto tudo isto acontece à minha volta, eu vou tentando fazer a diferença aos poucos e com coisas muito pequeninas, mas que me fazem deitar a cabeça na almofada com o coração feliz e a consciência sempre muito tranquila. E fico mesmo muito feliz por ter ao meu lado uma pessoa que me consegue surpreender pela generosidade e simplicidade com que está na vida.

Isto tudo para agradecer publicamente ao meu amor por ser a 2ª vez que vem comigo fazer uma rota da Re-Food com um frio de rachar, quando era mil vezes mais confortável estar em casa de perna traçada em frente à lareira.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Como Perder 2Kgs em 24Horas

Sempre me intrigaram aqueles anúncios que dizem PERCA 10KGS EM 2 SEMANAS. 

Intrigavam-me esses anúncios porque me parecia algo extremamente doloroso e nada saudável. Mas confesso-vos meus queridos, que não me intrigam mais. Descobri a pólvora, e descobri que sim, que realmente é possível. 

Na realidade descobri melhor, descobri como podem perder 2Kgs em 24horas e não vos vou cobrar rigorosamente nada por essa informação. Não vos vou pedir para ligarem para o meu número e marcarem uma consulta que vos vai custar € 70, não vos vou receitar comprimidos marados, não vos vou fazer beber um chá com cheiro a algas podres, nem vos vou fazer comer uvas o dia inteiro. Foi uma técnica indolor que resultou comigo, por isso também vai resultar convosco. 

Podem perder 2Kgs em 24horas se se pesarem vestidos, e se depois se voltarem a pesar nus.

Não teve piada? OK eu saio. 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Mulheres no Ginásio Vs Homens no Ginásio - Parte II

Mulheres no Ginásio: "Bom, que ténis vou levar hoje? Hmmmmmmmmm.. Podem ser estes cor-de-rosa. Vou levar com estas calças pretas que têm uma faixa cor-de-rosa suuuuuuper gira, que fica super bem. Depois vou levar este top branco, que fica bem, mas não posso levar o meu soutien desportivo branco porque senão fico branca de mais. Vou levar antes este meu preto e cor-de-rosa que condiz com as calças e os ténis. TOP TOP TOP. Tou pronta, siga. Ai, espera, tenho de levar a minha garrafa de água a condizer também. Ainda bem que tenho uma rosa, uma verde e uma azul. Lole. 
(Confesso que me identifico muito com este tipo de mulher. Tenho apenas duas excepções: só tenho dois pares de ténis e não utilizo essas garrafas de água maricas)   
 
Homens no Ginásio: Estes ténis ainda dão, não estão rotos, siga. Levo estes calções com que costumo dormir no verão e esta t-shirt. O que é que diz aqui? Corta-Mato 2008? Fixe, siga. 

(continua)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

2017, seu Cabrão

E ao décimo quarto dia, 2017 levou-me o meu cão querido.

Por favor, não pares de me surpreender.





terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Mulheres no Ginásio Vs Homens no Ginásio - Parte I

Mulheres no Ginásio: Vou começar aqui pela passadeira só para aquecer. Agora vou fazer uns minutinhos de remo. Agora vou ali à sala de musculação trabalhar um bocadinho os glúteos, os gémeos, as coxas e as pernas em geral. Agora vou aqui para a elíptica mais uns minutos. Agora um bocadinho de TRX só para gastar as últimas energias. Pronto está bom, vou alongar e estou despachada.

 
Homens no Ginásio: Tricep. Bicep. Tricep. Bicep. Peito. Abdominal. Tricep. Bicep. Tricep. Bicep. Peito. Abdominal. Tricep. Bicep. Tricep. Bicep. Peito. Abdominal. Tricep. Bicep. Tricep. Bicep. Peito. Abdominal. Tá fixe. 'Baza.



(continua..)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Vaga de Frio

Também tenho algumas recomendações a dar sobre a vaga de frio que se avizinha e que está a deixar toda a gente em alvoroço: 

VISTAM MAIS UMA CAMISOLA E DEIXEM-SE DE MERDAS. 

É só.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Confusas

Após muitos meses de ausência, decidi voltar ao ginásio. 

Voltei para o mesmo onde andava, porque como referi neste post, gosto mesmo daquele ginásio. Como já tinha saudades de pipis ao léu (prática que continua fortíssima) e de poder ficar horas no banho sem estar a fazer contas ao gás que estou a gastar, decidi voltar. 

Este ginásio abunda de tias (as reais e as wannabes) e é muito giro ver como se comportam no seu habitat natural. Há uns dias estava uma no balneário com a filha e confesso que fiquei com pena delas porque coitadinhas, estavam com uma crise de identidade brutal. 

Mãe: "Matilde, please dry your hair" 
Matilde: "Han?" (Han???? Ó Matilde querida, podem tirar uma criança do bairro social, mas nunca o bairro social da criança, não é verdade? Foste adoptada, sabes disso não sabes?)
Mãe: "Matilde, seque o cabelo 'pfavor"
E a Matilde lá seca o cabelo durante um bocadinho.
Mãe:"Ainda não está seco. Seque mais" 
Matilde:"No, it's fine like this." 
Mãe: "Matilde is cold outside, seca o cabelo" (seca, seque, decida-se Tia)
Matilde: "Fineeee" 
E seca o cabelo mais um bocadinho 
Mãe: "Do you want to eat your banana?" 
Matilde: "Trouxe água?" 
Mãe: " Não, a Mãe esqueceu-se" 
Matilde: "I don't want the Banana then" 
Mãe: "Ok, go check on your brother" 
Matilde: "Han?" (Matilde....Matilde....)
Mãe: "Vai ver se o teu irmão já saiu" 

E depois decidi desligar desta conversa ridícula porque não estava a aguentar mais. O meu cérebro estava quase a fazer curto circuito com tanto snobismo e estupidez junta.
  
Podem ver mais posts desta minha vida de ginásio, aqui

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Não Atendem

Ligar para um escritório de advogados e ouvir logo uma gravação que diz: "comprometemo-nos a atender a sua chamada em 1 minuto" deixa-nos super confiantes na empresa em questão. 

O problema é quando não atendem a chamada em 1 minuto. Nem em 5. Nem em 7. 

A repetição do "comprometemo-nos a atender a sua chamada em 1 minuto" anula o minuto anterior, só pode.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Afinal Não Está a Correr Assim Tão Bem

Armei-me em espertalhona e decidi arrotar postas de pescada logo no segundo dia do ano. 

Antes de continuar a minha divagação, gostava que parassem um bocadinho para pensar no que é isto de arrotar postas de pescada. Vejamos: uma pessoa está a falar, começa a exaltar-se, começa a arrotar (vá-se lá saber porquê) e de repente saem-lhe da boca postas de pescada da Iglo. É sinistro não é? É pois. 

Continuando. 

Como ainda estamos naquela altura do ano em que gostamos de acreditar que as nossas acções determinam aquilo que o ano vai ser, o meu passou de um ano cheio de sucessos, para um ano de merda. 

Porquê? Porque recebi uma multa por excesso de velocidade no valor de € 120,00. 

Se fosse uma multa porque ia a 260 Km/h na auto-estrada, eu não ligava. Sentia-me uma ninja da estrada e adormecia com o ego em altas porque bolas, sou muita boa e ninguém me faz frente, eu dou 260Km/h na auto-estrada. 

Mas não. Apanhei uma multa porque ia a 87 Km/h numa zona onde só se pode circular a 50 Km/h.

Rebelde, han?

Foda-se!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Parabéns Ana Catarina

Hoje é o dia do meu aniversário.

Como tal, gostava que para variar fossem vocês a entreter-me a mim. Pode ser?

Vamos a isso. 

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Quando?

Quando é que é legítimo pararmos de desejar um Bom Ano às pessoas?

Tal como quando começamos, qual a melhor altura para parar?

Isto anda a tirar-me o sono. 

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Está a Correr-me Bem

Gostava que soubessem que 2017 me está a correr mesmo muito bem.

Já tive de escrever a data completa umas 5 ou 6 vezes e ainda não me enganei nenhuma vez.

Prevejo um ano de sucessos.